terça-feira, 14 de setembro de 2010

O Íreo - Entre Elfos e Fadas


Sinopse: Quando Caroline se muda para o Rio de Janeiro, sua vida começa a se transformar. Ela conhece Ricardo, o aluno mais bonito de sua nova escola. Ele é o sonho de toda garota... Mas existe um problema: Ricardo não é humano. Ele é o Íreo, o primeiro de uma nova raça de elfos criada por Titânia, a rainha das fadas. Ele tem uma missão: unir os mundos paralelos dos humanos e dos feéricos. Ricardo é um imortal com corpo de humano e poderes dos seres míticos. Apaixonado por Caroline, Ricardo já não consegue mais viver longe dela.

Uma história sobre o amor entre uma bailarina e um imortal.


Caroline, animada com a nova vida na cidade grande, transborda entusiasmo ao conhecer o metrô e as praias da cidade maravilhosa. Encanta Ricardo à primeira vista e atrai acidentes como imã.

Ricardo é o "tipão" imortal. Moreno, alto, bonito e mandão tira o fôlego de qualquer garota que esteja num raio de 9 km. Incrivelmente forte, Ricardo está sempre tentando se controlar perto de Caroline, tentando protegê-la de seres malignos e ao mesmo tempo, dele mesmo.

A história lembra um pouco Crepúsculo. Os fãs da saga poderão encontrar várias situações e até determinadas facetas de personalidades similares aos do grande sucesso de Stephenie Meyer, mas nessa história o ser sobrenatural que enche estas páginas é o Íreo. Um ser místico, o primeiro e único de uma nova raça, que tem a missão de trazer paz e união aos dois mundos.

Em O Íreo você vai conhecer um mundo onde existem elfos, fadas, sereias, anões, goblins, bruxas. E que para entrar nele e desvendar seus mistérios, basta atravessar o portal e virar a próxima página.

Gostei de quando a escritora, Marcele Paranhos, descreve os caminhos de Caroline pelo Centro do Rio de Janeiro e pelo bairro de Botafogo. É interessante quando você está lendo um livro durante o trajeto diário do ônibus e, quando olha pela janela, reconhece os locais relatados.

Gostei também da maneira como foi narrada em primeira pessoa, pelos dois personagens simultaneamente. Mas enquanto lia, a impressão que tive é de que o livro parecia ter sido resumido. Em alguns momentos sentia que faltava alguma coisa, querendo que determinadas situações tivessem sido mais ricas em detalhes.

O romance jovem entre uma humana e um elfo é singular e doce. Com muito diálogo é rápido e fácil de ler.

Não foi possível me apaixonar, mas de alguma forma me cativou.

Quer conhecer esse conto de fadas? Visite o blog e compre o livro. Lá você também pode saber mais sobre a série, personagens e ler um capítulo.

3 comentários:

Marcele Paranhos on 14 de setembro de 2010 18:24 disse...

Oi, Alinne, obrigada pela resenha do meu livro.
Ficou muito boa!!!
Ah e o livro ficou meio resumido sim... tive que cortar muitas coisas que não eram essenciais à história, pois como foi uma publicação independente, seria meio inviável pagar por um livro de quase 600 páginas... então a solução, infelizmente, foi cortar o que não era importante.

Beijos!!!

sabrina on 30 de outubro de 2010 15:04 disse...

OI, alinne, eu li O Íreo, e gostei muito.
Ricardo é bem comovc falou, um tipão imirtal e superportor ^_^.
gostei da resenha, bjusss

Iago Falco Guimarães on 30 de janeiro de 2013 16:39 disse...

Olá! ^^
Acho super interessante esse assunto sobre criaturas mágicas, por isso fiz um livro onde há todos esses tipos de criaturas em um mundo fantástico.
Queria convidar você a fazer uma visitinha em meu blog, no qual estou falando sobre "Nóovius - A Batalha dos Seres Mágicos" no qual o autor sou eu *-* rs...
aqui esta o link: http://quasetudosobreiagofalco.blogspot.com.br/
espero que goste, lá publicarei minhas investidas literárias :) Se gostar siga o blog por favor para ficar por dentro de mais noticias *-* Obrigado!

Postar um comentário

Comente neste post e faça essa blogueira feliz. O que você tem a dizer é muito importante!!! =P

 

Followers

Follow by Email

Visitas

FeedBurner

Ads Banner

Tecnologia do Blogger.
Copyright © 2009 Blogger Template Designed by Bie Blogger Template Vector by DaPino